Fins de relacionamentos são inevitáveis, todo mundo um dia irá passar ou já passou e não, não é algo fácil de superar. Não é da noite para o dia que essa magoa vai passar e que vai esquecer, mas já ouviu aquela famosa frase: "tempestade não dura para sempre"? Pois é, essa bad vai passar, juro, mas antes vai precisar aprender a lidar com algumas fases. 

A NEGAÇÃO:

Google
É difícil de acreditar que o fim chegou e inevitavelmente, tentamos de todas as formas dar uma justificativa para esse fim. Queremos entender o que levou a isso, o porque chegou a esse ponto e quanto mais pensamos, mais chegamos à conclusão de que tudo só pode ser mentira. Não queremos acreditar, pois é mais fácil negar, que assumir que os planos deram errado. A negação é basicamente um mecanismo de defesa que ativamos para nos proteger da dor, entretanto, só adiamos de senti-la. 


O CHORO SEM FIM:


Quando cai a ficha de que estamos sozinhas, de que ele não veio atrás e que as coisas não voltaram a ser como era antes, a dor vem e as lagrimas invadem todo nosso ser. É quando vem a confirmação de que sim, acabou, e como disse acima, a dor que adiamos sentir, vem a tona.

A RAIVA SEM FIM:



Nesta fase, o seu mecanismo de defesa é jogar para fora todo aquele sentimento que estava te fazendo mal. O choro é de ódio e suas ações são na maioria, impulsivas, como desapegar dos presentes, bloquear nas redes sociais e contatos do telefone, apagar fotos e até rasgar ou queimar qualquer lembrança que ainda tenha dele em sua casa. Talvez se arrependa depois dessas ações, mas ele vem só em forma de mais raiva ainda.


MOMENTO REFLEXÃO:


Google
Aquele momento que paramos para analisar tudo o que foi dito e vivido no relacionamento, e chegamos à conclusão de que não era aquele mar de rosas que imaginávamos. Os momentos de briga vem à tona, as frases que magoaram, as ações que não eram românticas e o termino começa a fazer sentido. 


A ACEITAÇÃO:

Google
Acabou e que bom que acabou! Entendemos que terminar foi sem dúvida a melhor ação que poderíamos tomar, ou que um pé na bunda as vezes, é realmente necessário para abrirmos os olhos sobre os outros. Nessa etapa tão maravilhosa, a autoestima volta, a vontade de ser feliz sem limite se expande e socializar é a melhor coisa do mundo. Liberdade!

Tudo nessa vida é aprendizado e infelizmente haverá outros términos no caminho, é inevitável. O importante, é respeitar seu tempo de luto, se entender, se aceitar e se amar. Não tenha medo de recomeçar!