SOBRE MACHISMO NO AMBIENTE DE TRABALHO: BASTA!

Imagem de office job
Foto do filme O Diabo Veste Prada - que representa um trabalho  tóxico e abusivo

Trabalhar em meio a um cenário totalmente masculino pode ser algo bem legal, diferente, que vai te surpreender positivamente, porém, em 98% dos casos não bem isso que ocorre. Em muitas não é uma experiência que vai te agregar alguma coisa além de irritação e caretas de “me poupe meu filho”.

Tenho na mala algumas experiências que gostaria de não ter vivido dentro da área trabalhista, e é sobre isso que quero falar com vocês, no caso, com você, querido colega de trabalho...

Bem, vamos iniciar comentando que a minha aparência física não diz nada sobre meu potencial na área em que exerço. Linda é um elogio agradável dependendo do modo que você pronuncia, mas ele não serve como um apelido, pois meu nome não é linda, nem fofa, nem querida. A princípio, não me arrumo para você, não me maquio para você, não deixo as minhas unhas crescerem para você, não uso salto alto para lhe impressionar ou provocar, faço tudo isso por mim, pela imagem de mulher vaidosa e bem resolvida que tenho, então me poupe dos comentários idiotas relacionados a isso. Por sinal, se eu não quiser sair maquiada e chegar usando meu tênis confortável, minha calça jeans velha, minha camisa que é maior que eu, com o cabelo em um coque que acho lindo, é um direito todo meu. Não deixo de ser menos mulher, menos feminina ou menos competente por isso, portanto, não me venha com; “Devia se vestir melhor, ser mais mulher”, pois não te contratei como estilista e minha inteligência não está no que estou usando.


Imagem de Anne Hathaway, character, and designer


Por sinal, é importante ressaltar que não estou usando uma roupa social para servir de fetiche para seus sonhos, ele é um uniforme, igual ao que você está usando e adivinha, não estou te sensualizando por conta dele.  Aaaah, elogiar minha roupa é diferente de dizer “essa blusa lhe deixou sensual”, não lhe dei liberdade para tal ação e se não entendeu ainda essa questão, volte ao terceiro parágrafo desse texto!

Me chamar para tomar um café em horário comercial, sem ser para conversar sobre nosso cargo, não é um compromisso que está inserido no meu contrato de trabalho. A princípio, reuniões são feitas em sala de reuniões, eis o porquê de obterem esse nome, ao contrário da cafeteria de prestigio que quer me levar para falar sobre como a sua vida amorosa anda de mal a pior. Por sinal, não lembro de ter sido contratada para saber informações intimas de seu relacionamento, do quanto sua esposa é louca, de como sua filha anda rebelde e sobre o caso do seu filho mais velho ter escolhido uma menina que não condiz com o nome da sua família para se relacionar.

Quero te dizer que estudei, batalhei e se for preciso, reaprendo tudo novamente, mas não me impeça de fazer um trabalho com a desculpa de que “não é algo de mulher”, esse discurso é muito velho para o tamanho do meu potencial, que está muito além do meu gênero, portanto, se não quer que eu faça tal ação, me dê uma explicação aceitável, seja digno de pelo menos isso, pois como já disse, estudei como você, corri atrás de uma vaga como você, trabalho a mesma carga horária que você. Aaah, e é também por tudo isso, que a folga que tiro, que é um direito meu, não tem nada relacionado com o discurso de “ela consegue benefícios assim porque é amante do chefe”, ser reconhecida como uma boa funcionária é porque me destaco e me dedico mais que você, não é um presente de consolo por ser mulher ou porque sou amante de alguém. Evolua caro colega, por favor, evolua!


Imagem de Emily Blunt, movie, and gif


Por falar em evoluir, quando faço um trabalho com perfeição e sou elogiada e reconhecida por isso, é porque me dediquei a ele como uma GRANDE mulher, portanto, guarde seu comentário de “agiu como um macho” no seu bolso, assim como o " você é bem inteligente para uma mulher". Aliás, quando erro, o que é normal já que sou um ser humano e nenhum ser humano nasceu perfeito e ileso a erro, (nem mesmo você), guarde no mesmo bolso furado o comentário de “tinha que ser mulher”.

Também vale dizer que ser simpática com você, rir dos seus comentários, puxar um assunto legal, não é sinal de que estou interessada em você, que estou querendo ter algo além de uma relação amigável de colegas de trabalho, isso, na minha língua, se chama educação. Isso é do meu jeito extrovertida, feliz de ser, então não, não estou te dando mole.

 E já que estamos falando de humor, eu, como qualquer outro ser humano no mundo, tenho dias que estou de mau humor ; tem dias que não irei rir das suas conversas fiadas e não estarei nem um pouco a disposição de ser tão simpática, e não, isso não significa que estou de TPM, apenas significa que sou uma pessoa como qualquer outra, que tem dias que não quer fingir sorrisos, até porque, se ser ranzinza é um sintoma de TPM, lhe indico procurar uma ginecologista urgentemente!

Vamos ressaltar também, que meu número de telefone está disponível somente para urgências relacionadas ao nosso local de trabalho, não para mandar vídeos bobos com piadas machistas, emogis de corações, imagens de mulheres semi nuas, para falar o quanto meu perfume está lhe deixando louco ou que está sozinho durante o final de semana. Isso realmente não me interessa! Aaah, e se referir as demais colegas de trabalho como a “morena gostosa”, a “loira sexy”, “a secretária da voz de tele sexo”, não me agrada, assim como não as agrada.  Em nosso crachá consta somente o nossos nomes, aqueles dados por nossos pais, ou seja, isso não é engraçado e não vemos como um elogio.


Imagem de the devil wears prada, devil wears prada, and movie

Vou ressaltar novamente que se mandei um currículo para preencher a vaga, é porque eu tenho sim a capacidade de conciliar meu trabalho com minha vida pessoal, então pode se poupar de fazer essa pergunta como se fosse algo inadmissível. Estar em uma sala fazendo o mesmo trabalho que você, não me faz menos dona de casa, menos mãe, menos esposa ou estudante, ao contrário, sou uma dona de casa da PORRA, daquelas que tenho orgulho de dizer que sou. E é melhor nem começar seu discurso de “mas seu companheiro não se importa de trabalhar fora?”, meu caro, ele está ciente do mulherão que tem em casa e não, não é ele que tem que gostar ou aprovar sobre algo que EU lutei para obter.

Por sinal, minha vida pessoal não é pauta de trabalho então não lhe interessa se estou solteira, casada ou enrolada. " Passou dos 20 e não tem namorado? Vai ficar pra titia”, "Sabe né, que homem gosta de novinha, aproveite essa idade ", " Está é esperando o cara rico e com bom carro aparecer né? "Essa gravidez vai atrapalhar seu crescimento aqui “, "Vai ter coragem de deixar seu filho em casa para voltar a trabalhar? “, "Mulher pra ser completa tem que se casar e formar uma família" ... Amigo, você calado é um grande poeta e se o mundo fosse justo, a cada comentário besta que faz teria um extra descontado do seu pagamento.

Querido colega, eu não sei somente pilotar um fogão, não sou um perigo no volante, não sou brava porque sou mal amada, não quis me fazer de difícil no dia que te disse um não, não preciso chamar um homem para terminar meu trabalho, não sou menos ou mais bonita para exercer tal profissão, não quero chamar sua atenção vestindo apenas meu uniforme, minha determinação não é para lhe deixar excitado e eu não preciso me sentir agradecida por levar uma cantada sua.

Meu lugar é onde eu quiser, fazendo o que eu quiser, seja da sua vontade ou não, porque caro colega, o tamanho do meu peito, é pequeno perto da minha capacidade de te superar com esse seu cérebro de ervilha!


Nenhum comentário:

• Não serão aceitos comentários grosseiros
• Deixe o link do seu blog ao final do comentário
• Parcerias só em contato

Tecnologia do Blogger.